15 Oct 2008

intimism (ix)

Sentadas no sofá, enroladas na manta que já apetece, folheamos álbuns de fotografia.
A paixão é de família, genes, gostos, curiosidades, enfim, desculpas há várias mas o facto é que a fotografia tem ainda de ser impressa, colada no álbum e comentada.
Esta coisa nova dos cds, com etiquetas brilhantes e canetas irritantes que só servem naquelas superfícies lisas e impessoais, não são para mim. Ficheiros partilhados e sites para arquivo daqueles pedaços com os quais sorrimos, choramos, relembramos e recordamos algo ou alguém, ou até os outros que de repente rasgamos porque aquela realidade ali fotografada já não cabe na nossa, também não.

Sentadas no sofá, enroladas na manta que já apetece, folheamos álbuns de fotografias que ordenamos, datamos e comentamos. E rimo-nos com os comentários, com as poses, com as surpresas. Com o crescimento, as roupas que se usam, usavam .. será que ainda se voltam a usar? “A mãe com cara de mim” .. como dizia a princesa, os tios tão pequenos “nem acredito” e aquela fase em que um deles descolorou o cabelo, gargalhada, as parecenças dos primos, os amigos, os avós, dedo no lábio e um beijo depositado na fotografia de quem já partiu.
Gostamos destes serões nós .. a aparelhagem debita baixinho um blues na voz sensível e mimada que veremos em breve, ao vivo, a televisão está desligada e quando damos conta é quase meia-noite! A menina não tem de se levantar cedo amanhã?! .. oh mummy .. só mais este, pode ser?

:) partilhas .. momentos.