20 Oct 2008

intimism (x)

Ao longe vejo os cães em alegre correria, latidos sonoros, respingo de água e marcas na areia.
Mais à frente um grupo de criançada de fato de mergulho vestido atenta nas instruções do professor de surf, um jovem de cabelo negro e grandes olhos brilhantes que eleva a voz acima do burburinho do mar. Este mais violento que em moles dias de verão, rebenta sonoro na areia molhada, grande extensão de humidade, salpicos salgados nas faces coradas.
A princesa estafa-se em rodas, aranhas encarpadas e espargatas que ainda me fazem suster a respiração. Figura esguia de sombra projectada na areia. Sorri, corada do esforço e do orgulho num “viste mãe?’” :)
A manhã está serena, paira no ar aquele fresco de um Outono diferente, um Outono que ainda permite a manga curta e a ausência da meia, um Outono de manhã de praia feito, cheira a sal e a maresia e a onda, enrolada ao longe, convida.

Adoro passeios na praia.
Ténis na mão, cabelo ao vento, sem tempo e sem horário, sem nada a cumprir que não seja respirar fundo e fugir a correr areia acima daquela onda mais afoita que pensa pode apanhar-me desprevenida. E pode! ;)