10 Nov 2008

do interesse (iii)

Era tão bom que as pessoas conseguissem assumir-se como são e querem ser sem terem de denegrir quem acham que está dois degraus acima não era?
Era.
Principalmente quando a distância é infinitamente maior que isso.

A propósito? Perguntam e bem.
A propósito desta maldadezinha mesquinha e pequena que inunda cérebros e posturas, tão a jeito de uma humanidade que arrota postas de pescada sem saber limpar uma espinha.
A propósito da humildade mascarada em cinismo pronta a dardejar como se de arco e flechas ainda andássemos.

Se acham que os outros estão “acima” ergam-se caramba .. não nos arrastem a nós pela lama onde se movimentam.