4 Nov 2008

public service (v)

Colocou finalmente de lado os intermináveis triângulos amorosos e suas complexidades. E digo, finalmente, porque enquanto leitora e admiradora da obra de Márai, que conheci há alguns anos com a tradução inglesa de Memoir of Hungary, não sou particularmente fã de extensivos mestrados sobre Mulheres ou Homens Certos ;)
Em Rebels, outra brilhante tradução, Sándor afasta-se determinantemente da sua fixação em tais triângulos. Contudo, as emoções ainda mais fortes que desponta no leitor passam por algo quase tão violento quanto: o que alia um grupo de jovens revoltados contra tudo.
“..trata das vicissitudes e aventuras de um grupo de rapazes, ou melhor, um bando, como se definem a si próprios, no final da Primavera de 1918, numa pequena cidade da Hungria distante da frente e onde a vida, aparentemente calma, é profundamente abalada pela guerra.”
Órfãos de Pais que combatem na frente, os Rebels decidem libertar e libertar-se de demónios, espalhando a sua revolta, arrastados por um rancor difícil de descrever.
Acima de tudo difícil de interiorizar ao longo das páginas.

Sándor Márai (1900-1989) Escritor e Jornalista Húngaro

What is it to be in love with a pathological liar and fantasist?

.. não sendo desta obra a frase que escolhi mas sim de Márai’s Esther’s Inheritance, considero-a legenda perfeita para classificar mais esta obra .. What is to be in love with .. pensei ao chegar às últimas e trágicas páginas deste excelente livro.

My opinion ..