17 Feb 2009

intimism (xxx)

Chegou a rapariguinha lá de casa, em pleno crescimento e evolução física e mental, à conclusão, quanto a mim brilhante mas é evidente que à versão mulher, dona de casa, trabalhadora terão V. Exas. que acrescentar: Mãe da rapariguinha, o que me retira o crédito todo, eu sei ;) mas escrevia: à conclusão brilhante (desculpem, mas é mesmo brilhante) que existem dois tipos de rapazes o que vai provocar a natural evolução para dois tipos de homens.
Confesso que estarrecida e de imaginário fio de baba, avancei sumidamente para um queres explicar? que era precisamente o que ela queria ouvir.
Dois tipos de rapazes.
Os que são amigos das raparigas e os que não são. Os que se sabem portar com as meninas de modo diferente dos que se portam com os rapazes e os que não sabem. Os que sabem conversar de coisas diferentes. Que conversam connosco sobre umas coisas e com os rapazes sobre outras. E acima de tudo, mummy, os que não são ordinários, assim mesmo ordinários, e usam desodorizante e os outros.
gargalhei
E deixei-a continuar na sua análise do universo juvenil masculino para me encantar com o simples que é ser ou não ser, aproveitando para me lembrar de todos quantos cabem e não cabem nesta formula matemática. Dos que me rodeiam? Nenhum fica de fora, felizmente ;)
Não resisti à pergunta que me queimava a língua e que sabia a faria faiscar mas arrisquei .. hum, e diz-me cá, o Zé Maria pertence a que grupo? .. corada, furiosa mas com um brilhozinho nos olhos que não engana respondeu-me: ora mummy, não me envergonhes, claro que pertence ao grupo dos que sabem estar.

Saber estar. Simples, não?