24 Mar 2009

acordo .. entre o quê?

Os dez anõezinhos da Tia Verde-Água é um conto de Teófilo Braga, Mummy, e eu vou representar a tia verde água que empresta os anões à mulher desleixada que não trata da casa, não vai à fonte nem prepara a janta do marido e por isso andam sempre a discutir.
Sabes quem são os anões não sabes mummy?
Quer dizer este conto é do teu tempo não é?
vá lá .. não verbalizou o antigamente que aposto lhe queimou os lábios naquele instante! ;)
Palavra de honra que fiquei surpreendida com a motivação da Professora de Português para colocar em cena (no ginásio do liceu) uma peça deste teor, rematada e politicamente incorrecta nos dias que correm em que tantos pensam que as crianças são seres acéfalos e tem de lhes ser vedado tudo o que as possa chocar!
Ou dar-lhes ideias. Ou, e tenho para mim que esta hipótese é a mais genuína, tudo os que os adultos se esqueceram já de como justificar.

A garota, com aplicado sotaque nortenho (!), ensaia as falas
Oh mulher bons olhos te vejam! Que fazes tu aqui com essa cara de Páscoas?
"Cara de Páscoas! O meu homem anda num sino. Bendita sejas mulher. "

Sem ter nada a ver com o assunto, e ouvindo-a no quarto a repetir as falas até à exaustão (minha, claro), dou por mim a pensar como é que o acordo ortográfico vai respeitar estas particularidades tão repletas e expressivas da nossa língua-mãe.