1 Jun 2009

Future .. continuous

Projectos. Projectos. Vivo de projectos, eu, e de planos, e de concretizações, ou não.
De me entusiasmar e vibrar com algo novo, de tudo tentar para que dê resultados, para que haja resultados, de viver intensamente um novo desafio. De equacionar a melhor forma para, o melhor meio de, de analisar rentabilidades que não passam por euros, e realizações que me fazem bater mais forte o coração.
Projectos. Que seria da minha vida sem todos aqueles a que já me propus, todos os que já concretizei, e mesmo aqueles que ficaram pelo caminho mas que me deram, na altura, um gozo extremo, cansaço, lágrimas e sorrisos?
Agora apareceram não um mas dois.
Escrita e voz. Voz e escrita.
E eu de sorriso tolo arrumo-os, ou tento, peso-os, ou tento, e na altura de uma resposta digo obviamente: Sim. Sim, claro. Contem comigo. Certamente, com certeza.
O Once arrepia-se e pergunta-me de chofre e eu? E eu? O tempo, esse bem inestimável que julgamos na nossa ingenuidade possuir e controlar, é um ser inflexível. É mesmo. E passa, roda e gira, indiferente à nossa vontade. Não tem rédea nem guia que nos permita abrandar, parar, e começar de novo.
Começos de novo? Aí está algo em que não acredito mesmo. Mas isso é outro postal. Se tempo houver.

Acalmo o meu diário afirmando-lhe convincente que é temporário. Temporária a fase em que tenho de tudo encaixar. A actividade profissional, a vida, a lúdica, e estas duas que agora aparecem, surpresas matreiras de sorriso trocista num toc toc está alguém em casa?
A princesa vibra e apoia, orgulhosa, a senhora sua mãe. A mãe encanta-se e arrisca.
Que seria de mim sem os meus projectos? Os que procuro e os que me encontram?

:) até breve *