9 Jul 2009

II

Tinha uma verdadeira fixação por mães sozinhas. Mulheres na casa dos quarenta, de preferência. Nem muito novas e irritantes, cheias de cobranças e mimo. Nem demasiado velhas e já endurecidas pela vida em solidão. Com quarenta anos, e sozinhas há algum tempo, com filhos ou sem filhos, as mulheres que lhe caiam na rede ainda tinham na cama o fogo de um corpo de garotas, incansável e insaciável que lhe permitia reviver os tempos áureos em que de manhã não se recordava do nome de quem a seu lado dormia.
Por outro lado eram suficientemente independentes para não lhe perguntarem a que horas chegava para jantar.
..
to be continued