5 Aug 2009

Happy Life Princess *

Trabalhei até ao último dia.
Em casa, com mais duas crianças a viver comigo, e no banco onde na altura era assessora de um gentil-homem, de nacionalidade espanhola, que me dizia de cinco em cinco minutos que se nascesses ali ele não saberia o que fazer. Pai de cinco raparigas fazia-me rir perante a impossibilidade do que dizia ser verdade.
Eras grande, isso eu já sabia. As camisas número 44 do teu pai eram as únicas que me serviam e dificilmente (ridiculamente aliás) as conseguia apertar. Mexias-te imenso, de noite conversavas comigo, reagias ao toque e à música, e deste-me uma gravidez de criança até à garganta, como costumava dizer. No dia do teu nascimento fui pelo meu pé, escorreita e direita na medida do possível ou melhor confessando, na medida que os vinte quilos que havia engordado me permitiam. Trabalhei durante cinco horas para nasceres. É um bebé muito grande sibilava a enfermeira mais transpirada do que eu. Aguentei todas as contracções, todas as dores e as pontadas sem um gemido. A ideia de gritar afligia-me mais que a falta de ar de cada vez que, olhos no monitor, ela me avisava aí vem outra. Na altura em que deixei de te sentir chamei o médico e disse-lhe baixinho: ela não está bem, é melhor partir para o plano B, ao que ele sorriu e instruiu: preparar para cesariana.
Tinhas 4 quilos e medias 52 cm. Grande demais para um recém-nascido, ainda por cima, menina, cansei-me de ouvir.
Pequena demais para o Amor que te tenho .. que não cabe em medidas parametrizadas, proporcionadas, seleccionadas, compactadas ou sequer consideradas em percentis sem significado.

Faz hoje 12 anos.
Pelas 12h55 a minha vida mudou. E contudo .. é tão a minha vida. Aquela que sempre quis.

Parabéns Filha * Ano Feliz * Vida Feliz *


PS_ A princesa lá de casa leu e aprovou, não sem antes mencionar que o que começa hoje é o último ano da sua infância .. riu-se e piscou-me o olho, abraçando-me.
Acho que era um aviso. Estou certa que era um aviso ;)
-