22 Sep 2009

08h10 na rotunda, para a entrada sozinha no liceu às 08h30 passados os 15 minutos de conversa com as colegas de turma, os das outras turmas, aqueles que se conhecem porque conhecem alguém que se conhece também, e todos os outros e ainda os da sala de estudo que não têm forçosamente que frequentar o mesmo ano lectivo ou o refeitório à mesma hora. Todos os dias de sorriso resplandecente e com uma mochila que pesa metade do que ela pesa, a menina-mulher lá de casa, espera na rotunda abaixo do liceu pelas amigas com quem este ano partilha o resto do caminho. Os pais piscam-se o olho e gritam-se bom dia pelas janelas dos carros em manobras confusas de estaciona, sai, olha a mochila .. e o casaco, até logo, beijo, beijo e arranca.
Nas salas de estudo, o Filipe, diligente e fantástico monitor, exigente e meigo, brincalhão e sério, todas as qualidades que deve ter quem toma conta de crianças, da minha pelo menos ;) combinou a estratégia com a garotada do 7º ano. Nada de carrinhas à porta do liceu, que vergonha entrar numa que diz entre outras coisas que não interessam nada ;) CRECHE assim a letras gordas e negras, portanto, a pé, espera-as na passadeira ou espreita-as ao longe para perceber se já terão juízo e autonomia para fazer os dez minutos de caminho a pé que separa o liceu das salas de estudo (são dez minutos, meninas, não trinta.). Eu rio-me, entendendo perfeitamente os cuidados mas sem querer (sem?) faço o paralelismo com o meu tempo de doze anos feito com ainda apenas dois irmãos, um para a creche, outro para a primária, e eu airosa e finalmente liberta do anda lá despacha-te e mana não andes tão depressa, a caminho do Liceu, do mesmo Liceu. Também rodeada de amigas e amigos, também em alegre converseta de quem tem sempre assunto, sempre algo para contar, incrível como temos sempre do que falar ;)
O ano lectivo começou bem.
Dou Graças por isso porque sei o quanto pode começar mal.

A reunião ontem com o Director da Escola e todos os Directores de Turma deu-nos a conhecer além do regulamento, códigos, clubes, actividades, plano pedagógico e didáctico, pausas lectivas, etc, um projecto interessantíssimo, com inicio a 24 de Setembro, e cujo objectivo maior é: acabar com os 10% de insucesso escolar que o Liceu ainda tem, 4% precisamente no 7º ano e os restantes distribuídos até ao 12º. Não é dramático, nem chega a ser grave. De tentar erradicar? Certamente.
Vi alguns, poucos, olhares desconfiados, vi um aplauso maior de quase todos os pais presentes. Dei novamente graças por estar rodeada de gente assim e por a minha filha estar a iniciar um percurso, que ainda vai durar alguns anos, com meninos filhos de gente assim. Porque ainda que muito de nós não saibamos o que isso é, acho até que alguns nunca virão a saber, se é para acabar com o insucesso escolar, contem comigo.
Incondicionalmente. E nem preciso de saber quantas são as crianças que cabem nas percentagens apresentadas.

PS_ e porque, cada vez mais, acredito que tudo passa por uma intervenção maior do indivíduo enquanto agente de dinamização e implementação de ideias e de ideiais, e uma acção menos potenciada por parte das supostas instituições responsáveis. Mas isso sou eu que sou uma utópica, ainda que desta vez com algum eco. Graças .. !
_