28 Sep 2009


No rescaldo de um Domingo em que votar foi a coisa de somenos importância, a sério, não me levem a mal a afirmação, votei, votei convicta do que pretendo mas a correr e empoleirada em saltos de 15 cm a caminho do Baptismo da minha doce Sobrinha de um ano de idade, a écharpe em queda livre e a princesa, menina mulher numa toilette que encantou, ao meu lado num mummy por favor despacha-te que estamos atrasadas, a missa começa às 11h30. Mas dizia que no rescaldo de um Domingo em que votar foi o que de menos importante aconteceu, e foi acto feito sem cerimónia alguma, quase a bater o pezinho no chão à espera de ouvir o meu nome, entrega papel, coloca o voto, dobra e entrega e corre dali para fora, quem me mandou a mim não ter em tempo actualizado o cartão de eleitor e ter de ir votar à antiga morada, estou mesmo a ver a menina da junta de freguesia a dizer com pena, não deixe aproximar outras eleições ou tem de passar pelo mesmo. É já a seguir às próximas que vou tratar disto. Mesmo.

Recomeçando .. À noite sentada no sofá a correr as fotografias, rindo com algumas, eliminando outras tantas, televisão ligada à espera dos resultados que adivinhava, dei por mim a pensar nas eleições do antigamente como diz a miúda lá de casa, ainda que coloque um tom extremamente meigo no antiga ;) quando no dia seguinte acordávamos em polvorosa para saber os resultados e o Pai, que tinha ficado noite inteira a acompanhar a emissão (acho que para além dos Jogos Olímpicos, era a única altura em que a determinada hora não aparecia o anúncio de “fim de emissão”) nos dizia da sala, de olhos cansados e cigarro na mão, ainda não, Meninos. Ainda não sabemos.
Uma noite inteira. Horas sobre horas num trabalho árduo, para um resultado que hoje se obtém mal as urnas fecham aos votantes (shame on you, quase 40% de abstenção?).
_
Vem isto a propósito de quê perguntam .. nem eu sei, afirmo-Vos :)