9 Nov 2009

Freedom .. can you spell it? and do you feel it?

_
Queria escrever algo sobre a liberdade.
Sobre o Muro de Berlim e todos os Muros, físicos e não só, que ainda temos neste planeta a que chamamos nosso, onde o homem se acha com poder legítimo para mandar em outros Homens, para os impedir de viver livres como é suposto, para os impedir de pensar. E onde esses mesmos Homens por vezes se abstêm de lutar, se recusam a reagir.
Queria escrever algo sobre o que foi para mim a “queda” do Muro de Berlim e como vivi o dia na altura. Queria contar-Vos que foi das poucas vezes que vi o meu saudoso Pai chorar e, na altura, isso teve um impacto muito maior que a visão daquelas pedras a ser marteladas e arrancadas por pessoas em euforia.
Queria. Mesmo.
E queria expressar a minha opinião sobre as opiniões que já vi escritas sobre os festejos impróprios desta fuga para a liberdade. Como se o facto de ainda haver pessoas a morrer nos impedisse de festejar as vidas que conseguimos salvar.
Queria.
Mas depois, aliando a falta de tempo para elaborar um texto profundo do qual goste a outros factores que se prendem com tantos outros detalhes de que é feito o nosso dia-a-dia, acabei por desistir, convencendo-me que era melhor deixar passar em branco por aqui, ainda que o Once tenha refilado de grande e batido com o pé no chão!
_
Até ler este texto de Luís Novaes Tito.
Para quê escrever o que quer que seja se está ali escrito e assinado tudo o que penso?
_
Obrigada Meu Caro.
_