26 Feb 2010

_
.. semana complicada esta. Entre emails com retratos robot de violador identificado muito próximo de nós, alertas para não sair de casa este fim-de-semana devido às condições (será mais à falta delas .. ) atmosféricas, acções de solidariedade para de novo tentar minimizar o que os homens não controlam (ainda que muitos achem que sim) e uma parafernália de situações a resolver, sem resolução, resolvidas (ganham estas, saldo a meu favor .. ) o Once bate o pé de impaciência e eu com tanto para lhe contar ;)
_
Fica para a semana .. ou para a outra *
_
Um bom fim-de-semana caseirinho para todos .. *
_

22 Feb 2010

The difference between the right word and the almost right word is really a large matter
— it's the difference between a lightning bug and the lightning.
_
Mark Twain
_
e ainda assim tanto falam aqueles que nada acrescentam, nada dizem, só aborrecem.
_
:) Nice week to you all*

19 Feb 2010

_
Vinha cheia de ideias. Fervilham e esboçam um princípio, meio e fim, por vezes cheias de voltas qual linha ou lã rebelde em mãos experimentes. Vinha a caminho, no meio do trânsito e começava a delinear-se por aqui aquilo sobre o que iria escrever hoje.
Era até uma ideia algo engraçada ainda que, mea culpa, batesse no velhinho tema que gosto de debater.
Mas depois .. bom, depois o bendito semáforo fez com que parasse, uma mirada no retrovisor, outra no espelho lateral e fui brindada, meus Amigos, com o mais belo arco-íris há muito visto.
Assim mesmo. Ali a cobrir todo o céu de que azul passava rapidamente a cinzento, cores bem definidas, todas juntas, promessas de ouro .. brilhante. Magnífico.
_
Resultado? Para vossa sorte fiquei sem mais palavras ;)
_
Tenham um excelente e colorido fim-de-semana *
_

18 Feb 2010

_
Quando a doutrina ideológica se transmuda em realidade, já não é preciso que o ditador esteja perto para espalhar o medo.
Os cidadãos comuns chamarão a si essa tarefa.
_
Kim Hyun Sik é investigador na Universidade George Mason. Durante 38 anos foi professor de russo na Universidade de Educação de Pyongyang.
__

É assim que me parece estar a viver.
Sucedem-se as más notícias num país que amo e que não prima nunca pelas boas notícias. Segundo a explicação que um dia me deu alguém que se tornou um bom amigo, as boas notícias são naturais, não fazem manchete nem vendem jornais. Não são portanto publicáveis. É pena. Olho à minha volta e vejo acima de tudo um grande desânimo.
Uma negatividade espessa que se agarra à esperança de alguns anulando-a. Um encolher de ombros aos 10% de desempregos, um esgar de indiferença às demissões na PT, um ar de desprezo ao assunto das escutas.
Nada.
Reacção alguma.
Como se todos já tivéssemos perdido a esperança que alguém pode, alguém deve, nós conseguimos. Conseguiremos?
É nestas alturas que penso deveriam ser notícia as boas notícias. Aquelas que nos falam das curas conseguidas para doentes terminais, as que nos informam do número de casas que se conseguiu para os desalojados, as que nos dão conta do trabalho desenvolvido por tantos anónimos para o bem-estar comum, as que nos trazem novas de todos os portugueses envolvidos em projectos por esse mundo fora, projectos cuja mais valia será para o mundo. Para nós.
É nestas alturas em que cada vez menos vejo sorrisos, oiço gargalhadas, que alguém deveria ter por missão exclusiva levantar o moral das tropas num Good morning, vietnam adaptado às circunstâncias.
Porque se é difícil viver sem esperança, mais difícil ainda se torna sabê-la aí .. Inacessível, interdita.
_
Os cidadãos comuns chamarão a si essa tarefa
Que não seja esta a tarefa que nos está destinada.
_

17 Feb 2010

_
The ultimate measure of a man
is not where he stands in moments of comfort and convenience,
but where he stands at times of challenge and controversy.
_
Martin Luther King, Jr.
_

12 Feb 2010

_

Não tenho nada contra o dia dos namorados logo eu que sempre namorei muito. E que adoro namorar. Acho aliás que o termo namoradeira sem o prejuízo da quantidade se me aplica. Não tenho nada contra os corações felpudos e as almofadas com promessas de amor eterno que vejo nas montras, os cartões lamechas e os votos de felicidade eterna com o meu nome a dourado, prateado, azul e rosa, assim mesmo, à vez.
Não tenho nada contra as ofertas de prenda ideal, os ramos de rosas vermelhas, rosa e champagne, os convites para dançar, jantar, pernoitar. Não tenho nada contra as centenas de mensagens que recebo por email nas últimas duas semanas com soluções miraculosas para salvar o meu relacionamento, ou apimentar o meu relacionamento, ou até iniciar um outro relacionamento. Não tenho nada contra os ursinhos de pelúcia com a lágrima ao canto do olho e o arzinho triste de amor abandonado. A sério que não. Se tivesse diria.
_
Mas esta manhã ao chegar ao meu carro tinha um coração vermelho de vinil colado no vidro da porta e se apanho o pretendente a namorado que teve a feliz ideia de assim me surpreender colo-lho nas sobrancelhas aos pedacinhos com requintes de malvadez. Juro que colo!
;)
_
Tenham um loving week-end .. no espírito da coisa .. ou não :)
_

11 Feb 2010

He spoke with a charming full voice, and when everyone was applauding, "how much", he asked, "would you have applauded if you had heard the original?""
Cícero - Oratório, book 3, chapter 56
_
Numa altura que somos tantas vezes aplaudidos por .. nada. Em que juntamos as nossas mãos num aplauso sonoro por coisa nenhuma, vem-me à memória este pedaço de sapiência escrito há tantos, mas tantos anos atrás para provar, mais uma vez, que o mundo é redondo. Mesmo. Assim se confie na falta de memória dos homens que, como todos sabem, é um nome, feminino, singular.
_
.. coisa nossa, portanto ;)
_

10 Feb 2010

_
Estou sentada na soleira da porta de casa outrora nossa. Abandonei à secretária que ocupo os escritos de uma vida e vim cá fora inspirar, quem sabe se pela última vez, o ar do trigo doirado num por-de-sol de cortar a respiração. 18:26 marcava o orgulhoso mostrador. Tempo para respirar, impus-me. A fachada precisa de obras profundas, os campos, lá ao fundo, em semi-abandono, têm de ser lavrados, as raízes daninhas arrancadas. As janelas entaipadas, soltas das tábuas que não deixam entrar o sol e a chaminé limpa dos ninhos de todas as espécies em busca de protecção. Como eu. Estou sentada na soleira da porta da casa outrora nossa. Observo a pele rugosa das minhas mãos, as finas estradas azuis que a percorrem como que à superfície. Umas escuras, outras claras. Pergunto-me se terei ainda forças para. À minha frente estende-se o mesmo horizonte que me acompanhou parte da infância. O mar continua azul lá ao fundo, pincelada no verde e cinza que se prolonga para lá da vista. Quantas vezes sonhei com este dia? .. imaginei-o diferente no meu mundo de esperanças. Imaginei-te aqui. E os nossos filhos à descoberta do girino mais rápido ou em caretas pelo amargo da azeda.
Como aquela garota que se aproxima. Cabelos soltos ao vento, calças de serapilheira atadas com um cordel. Tem um ar doce mas decidido a petiza. Que me quererá? Sentada.Velha e cansada. Sei que regresso para morrer e lamento. Lamento que não tenha a quem deixar o tanto que tenho para deixar. Olá .. aborda-me a garota. E nos seus olhos eu vejo um sorriso. Um sorriso de quem não sabe ainda que a vida .. não vai ser como a sonha.
Vou ter que fazê-la prometer-me que se esforçará para ser .. feliz.
_

9 Feb 2010

..suspiro

_
Recordo uma velha, muito velha.
Uma velha de mãos brancas e finas percorridas por estradas azuis.
Umas escuras, outras claras.
Recordo essa velha sentada nos degraus da escada de madeira de nossa casa.
Uma velha que me contava histórias de embalar, ainda que de olhos bem abertos, e me fazia prometer que seria feliz.
_
(Que será feito dela?)
_

8 Feb 2010

Embora similar à teoria da decisão, a teoria dos jogos estuda decisões que são tomadas em um ambiente onde vários jogadores interagem. Em outras palavras, a teoria dos jogos estuda as escolhas de comportamentos óptimos quando o custo e beneficio de cada opção não é fixo, mas depende, sobretudo, da escolha dos outros indivíduos.
_
Quase que apostava que se houvesse
mais matemáticos e menos carpideiras
"este País cumprir-se-ia"
_

4 Feb 2010

Obrigada :)

__
e .. pois, como explicar? que ainda tenho um dia de férias e que o vou gozar inteirinho no dia de amanhã, parece-me um bom começo .. ;)
_
Tenham um excelente fim-de-semana*
_

Parabéns, Mestre!

:
(...) "Não! plantai batatas, ó geração de vapor e de pó de pedra, macadamizai estradas, fazeis caminhos de ferro, construí passarolas de Ícaro, para andar a qual mais depressa, estas horas contadas de uma vida toda material, maçuda e grossa como tendes feito esta que Deus nos deu tão diferente do que a que hoje vivemos. Andai, ganha-pães, andai; reduzi tudo a cifras, todas as considerações deste mundo a equações de interesse corporal, comprai, vendei, agiotai. No fim de tudo isto, o que lucrou a espécie humana? Que há mais umas poucas dúzias de homens ricos. E eu pergunto aos economistas políticos, aos moralistas, se já calcularam o número de indivíduos que é forçoso condenar a miséria, ao trabalho desproporcionado, à desmoralização, à infâmia, à ignorância crapulosa, à desgraça invencível, à penúria absoluta, para produzir um rico? - Que lho digam no Parlamento inglês, onde, depois de tantas comissões de inquérito, já devia andar orçado o número de almas que é preciso vender ao diabo, número de corpos que se tem de entregar antes do tempo ao cemitério para fazer um tecelão rico e fidalgo como Sir Roberto Peel, um mineiro, um banqueiro, um granjeeiro, seja o que for: cada homem rico, abastado, custa centos de infelizes, de miseráveis (...)"
_
Almeida Garrett, 04 de Fevereiro, 1799
_

3 Feb 2010

_
"..quando verbalizamos uma ideia ficamos reféns dela"
_
Rosa Lobato Faria
_

2 Feb 2010

_
Estou cansada.
Cansada de segurar a porta do elevador e dizer bom dia sorridente a quem lá vem dentro sem obter resposta ou sorriso equivalente. Cansada de esperar que passem todos, os mais velhos e os mais novos na passadeira sem acelerar, derrapar, guinchar pneus, como vejo fazer imediatamente atrás de mim. Cansada de ser correcta e educada, ensinar a filha a ser correcta e educada para depois ser ridicularizada por uma professora que coitada, é só a directora de turma. Só. Sem qualquer responsabilidade acrescida portanto, numa altura em que para pessoas como a dita senhora ser professora é .. (algo que a própria ainda não descobriu). Cansada de cumprimentar, agradecer, pedir por favor. Facilitar, ceder. A sério. Nos tempos que correm mais rápidos que o que se consegue viver penso ser algo obsoleto, perfeitamente antiquado e objecto daquele irritante sorrisinho condescendente que alguns imitam tão bem, a cordialidade, a urbanidade e acima de tudo, a educação. Aquela real. A de berço.
Estou cansada de me ver envolvida em questões de consciência. Mesmo. Acho aliás que uma das resoluções deste ano redondo será mandar a minha querida e estimada consciência às urtigas. Assim mesmo. Sem apelo nem agravo. Porque diabo tenho eu de me consumir em assumir a postura mais correcta, ponderada, serena e pensada se ao meu lado as pessoas atiram-se para o chão e fazem uma birra digna de criancinha de 3 anos porque perderam o lugar de estacionamento x no meio de centenas de outros disponíveis? Não me explicam? Porque razão tenho eu de me esforçar em considerar todos os ponderandos e considerandos da minha pobre existência quando vejo outros, com responsabilidades maiores que o verbo a dizerem hoje o que juram a pés juntos não disseram, amanhã.
Portanto.
Assumo que estou cansada.
E sei que isto não é nada bom. Nada bom, mesmo.
_

1 Feb 2010

_
Chega cedo.
Invariavelmente muito cedo. Traja-se e corre afogueada até à box do reef. Ou do quasar. Ou da luna. São os três favoritos no meio de tantos outros favoritos também. A coisa tinha começado por aqui meio à experiência, num a ver vamos se é isso mesmo que queres que a mãe da garota é exigente com tudo o que é curricular. Os extras nas actividades a que a minha filha se dedica têm todo o meu apoio, entusiasmo, palmas e lágrimas de comoção mas não faço deles cavalos de batalha (fica bem aqui este não fica?) ;) ou concretizações tardias de sonhos meus.
Chega cedo, traja-se e corre para a box do seu cavalo. Trata, arreia, aquece, prepara, monta e alimenta.
_
A aula voa mummy, diz-me ao fim de duas horas e meia.
Passa sempre a voar tudo aquilo que nos apaixona fazer, princesa. Sempre.
_